Desmatamento

Desmatamento na Amazônia em setembro de 2021

Em setembro, destruição da floresta somou 985 km2. A estabilidade do desmatamento nos meses de agosto e setembro é suficiente para melhorar a imagem do Brasil?

Em setembro os números do desmatamento na Amazônia seguiram estáveis em relação a agosto. São 985 quilômetros quadrados identificados pelo sistema Deter/Inpe em setembro, número também muito próximo da média histórica para o mês, que é de 852 quilômetros quadrados.

Os valores de incêndios florestais também ficaram abaixo da média histórica para o período. Foram 1.240 quilômetros quadrados de cicatrizes de incêndio na Amazônia, identificados pelo mesmo sistema. A média histórica é de 5.246 quilômetros quadrados, impulsionada principalmente pelos valores alarmantes de 2020.

O número de focos de incêndio, embora tenha apresentado uma queda de 40% em relação a agosto, permaneceu elevado. Foram 16.700 focos, sendo que 57% deles ocorreram em áreas recém desmatadas.

Desmatamento na Amazônia e o Brasil na COP26

Às vésperas da COP26, esses números ainda não são suficientes para melhorar a imagem do Brasil com relação à proteção da Amazônia. Ainda que o país tenha alterado a sua linha de base para acompanhamento da redução das emissões e com isso ficado mais próximo de atingir as metas assumidas no Acordo de Paris, o país experimentou elevadas taxas de desmatamento da Amazônia ao longo dos últimos anos.

O compromisso de zerar o desmatamento ilegal também é um compromisso que está distante de ser cumprido. Grande parte do desmatamento segue acontecendo em áreas de florestas públicas não destinadas, fato que os especialistas atribuem principalmente ao processo de grilagem. As terras Yanomami e Munduruku também tem sofrido com a invasão de suas terras por garimpeiros, processo ilegal e que coloca sob grande ameaça estes povos.

O Brasil espera com expectativa as definições da COP26, especialmente com a possibilidade da regulamentação do mercado de carbono e de investimentos que auxiliem o país na proteção da Floresta Amazônica. No entanto, para que possa colher bons frutos das negociações em Glasgow o país precisa conseguir reverter a imagem de fomento à destruição da floresta que vem sendo construída nos últimos anos.

Os cinco municípios com maior área desmatada no mês

O mês de setembro trouxe novidades em relação aos municípios que mais desmataram. Portel, no Pará e Candeias do Jamari, em Rondônia apareceram pela primeira vez nos destaques. Além deles, Lábrea (AM), Porto Velho (RO) e São Felix do Xingu (PA) completaram a lista. No entanto, o desmatamento nestes municípios compõe apenas 28% do total identificado no mês, estando o restante distribuídos principalmente nos municípios do Pará, Rondônia e sul do Amazonas.

Disclaimer

Essas análises foram embasadas no Deter, o sistema de monitoramento e alerta de desmatamento e outras alterações da cobertura florestal na Amazônia, desenvolvido pelo Inpe para dar suporte à fiscalização, através do repasse diário dos dados mapeados para o Ibama e outros órgãos competentes. Esse sistema monitora vegetação com fisionomia florestal dentro da Amazônia Legal Brasileira, excluindo áreas previamente desmatadas. Portanto, não são contabilizadas as áreas que passaram por desmatamento no passado, estavam em processo de regeneração florestal e foram novamente desmatadas.

A identificação de alterações da cobertura florestal é feita por interpretação visual de especialistas, com área mínima próxima a 3 hectares. Para o público geral são disponibilizadas as áreas superiores a 6.25 hectares através do site: http://terrabrasilis.dpi.inpe.br/. A metodologia e as estatísticas de validação do Deter publicadas em artigo científico está disponível em:
https://doi.org/10.1109/JSTARS.2015.2437075.

Embora o Inpe enfatize que a finalidade do Deter seja a expedição de alertas para suportar a fiscalização e que os números oficiais do desmatamento na Amazônia Legal Brasileira sejam fornecidos anualmente pelo Sistema Prodes, a divulgação do Deter tem permitido que a sociedade acompanhe mais de perto a dinâmica do desmatamento na região.

Veja mais sobre o assunto

Desmatamento na Amazônia em dezembro de 2021

Desmatamento na Amazônia em dezembro ficou abaixo da média para o mês

Desmatamento na Amazônia em novembro de 2021

Desmatamento na Amazônia em novembro fica abaixo da média para o mês. Porém, das cinco ci...

Desmatamento na Amazônia em outubro de 2021

Os dados de outubro reforçam a necessidade de conter o avanço do desmatamento para que o Br...

Desmatamento na Amazônia em agosto de 2021

O desmatamento de agosto apresentou uma queda expressiva em relação a julho. No entanto, o...

Desmatamento na Amazônia em julho de 2021

Novas ferramentas podem auxiliar no combate ao desmatamento. Esta é uma boa notícia, em um ...

Desmatamento na Amazônia em junho de 2021

Enquanto os índices de desmatamento na Amazônia seguem preocupantes em junho, novo estudo m...

Desmatamento na Amazônia em maio de 2021

O desmatamento na Amazônia, identificado pelo sistema de monitoramento Deter/Inpe, totalizou...

Desmatamento na Amazônia em abril de 2021

O maior desmatamento registrado para o mês de abril desde 2016 nos coloca novamente frente a...

Desmatamento na Amazônia em março de 2021

Conheça mais sobre Novo Progresso, Lábrea, Altamira, São Felix do Xingu e Itaituba, os cin...

Desmatamento na Amazônia em fevereiro de 2021

Embora este valor seja 30% inferior ao registrado em fevereiro de 2020, ele representa uma al...

Desmatamento na Amazônia em janeiro de 2021

Em janeiro de 2021 o desmatamento identificado pelo sistema de monitoramento Deter/Inpe total...

VEJA MAIS DA EXAME

  • LINKS