Desmatamento mês a mês

Em julho de 2022 foram identificados 1.406 quilômetros quadrados de área desmatada segundo dados do Deter/Inpe. Acompanhe onde esse desmatamento tem evoluído ao longo do ano e onde está ocorrendo.

Desmatamento na Amazônia em Julho de 2022

O segundo semestre de 2022 começou com registros de desmatamento na Amazônia dentro da média para o mês de julho. Porém, além dos 1.476 km2 desmatados, foram registrados também 2.520 km2 de degradação florestal, que incluem incêndios florestais, corte seletivo de madeira e empobrecimento da cobertura florestal. Este volume de degradação florestal para este mês foi o maior registrado para julho nos últimos cinco anos.

Além do alto valor de degradação registrado no mês de julho, o maior dos últimos cinco anos para essa categoria, somam-se às preocupações o desmatamento acumulado no ano. O primeiro semestre de 2022 foi marcado por um desmatamento muito acima da média. Foram 3.987 km2 de floresta Amazônica destruída entre janeiro e junho de 2022, sendo que a média para o período é de 2520 km2.

Expectativas para a taxas anual de desmatamento

No mês de julho encerra-se o ano de referência do sistema de monitoramento Prodes. A taxa oficial de desmatamento, calculada por este sistema e publicada anualmente pelo Inpe, considera o desmatamento de agosto de um determinado ano a julho do ano seguinte. Sua divulgação ocorre geralmente em novembro de cada ano e sua metodologia é desenvolvida com o objetivo de calcular com precisão a área total desmatada.

O Deter, por outro lado, tem como objetivo identificar as localidades que estão sofrendo desmatamento, para subsidiar a fiscalização. Com finalidade e metodologia distintas, não é possível estabelecer com precisão a taxa de desmatamento usando o Deter. Ainda assim, a partir da soma das áreas identificadas pelo Deter é possível saber o que esperar da taxa anual de desmatamento. No ano passado, por exemplo, quando o desmatamento identificado pelo Deter somou 13.038 km2, a taxa de desmatamento calculada pelo Prodes foi de 8780 km2. Entre agosto de 2021 a julho de 2022 o desmatamento identificado pelo Deter somou de 8.590 km2, indicando que a área total desmatada no período ficará acima deste valor.

Onde este desmatamento está ocorrendo?

Em julho de 2021, 30% do desmatamento aconteceu nos municípios de Apuí, Lábrea e Novo Aripuanã, no sul do Amazonas, Altamira e São Felix do Xingu, no Pará.

Desses municípios, Apuí, Lábrea e Altamira, também estão entre os cinco municípios que mais desmataram ao longo de todo o primeiro semestre de 2021. Além deles, quando consideramos todo o ano de referência do Prodes (agosto de 2021 a julho de 2022), São Félix do Xingu também aparece entre os cinco municípios que mais desmataram.

Conheça mais sobre o processo de desmatamento da Amazônia

Disclaimer

Essas análises foram embasadas no Deter, o sistema de monitoramento e alerta de desmatamento e outras alterações da cobertura florestal na Amazônia, desenvolvido pelo Inpe para dar suporte à fiscalização, através do repasse diário dos dados mapeados para o Ibama e outros órgãos competentes. Esse sistema monitora vegetação com fisionomia florestal dentro da Amazônia Legal Brasileira, excluindo áreas previamente desmatadas. Portanto, não são contabilizadas as áreas que passaram por desmatamento no passado, estavam em processo de regeneração florestal e foram novamente desmatadas.

A identificação de alterações da cobertura florestal é feita por interpretação visual de especialistas, com área mínima próxima a 3 hectares. Para o público geral são disponibilizadas as áreas superiores a 6.25 hectares através do site: http://terrabrasilis.dpi.inpe.br/. A metodologia e as estatísticas de validação do Deter publicadas em artigo científico está disponível em:
https://doi.org/10.1109/JSTARS.2015.2437075.

Embora o Inpe enfatize que a finalidade do Deter seja a expedição de alertas para suportar a fiscalização e que os números oficiais do desmatamento na Amazônia Legal Brasileira sejam fornecidos anualmente pelo Sistema Prodes, a divulgação do Deter tem permitido que a sociedade acompanhe mais de perto a dinâmica do desmatamento na região.

Veja mais sobre o assunto

Desmatamento na Amazônia em Abril de 2022

O desmatamento em abril de 2022 alcançou 1.012 km2, segundo dados do Deter/Inpe. ...

Desmatamento na Amazônia em Janeiro de 2022

Em janeiro de 2022 foram identificados quilômetros quadrados de área desmatada segundo dado...

Desmatamento na Amazônia em dezembro de 2021

Desmatamento na Amazônia em dezembro ficou abaixo da média para o mês

Desmatamento na Amazônia em novembro de 2021

Desmatamento na Amazônia em novembro fica abaixo da média para o mês. Porém, das cinco ci...

Desmatamento na Amazônia em outubro de 2021

Os dados de outubro reforçam a necessidade de conter o avanço do desmatamento para que o Br...

Desmatamento na Amazônia em setembro de 2021

Em setembro, destruição da floresta somou 985 km2. A estabilidade do desmatament...

Desmatamento na Amazônia em agosto de 2021

O desmatamento de agosto apresentou uma queda expressiva em relação a julho. No entanto, o...

Desmatamento na Amazônia em julho de 2021

Novas ferramentas podem auxiliar no combate ao desmatamento. Esta é uma boa notícia, em um ...

Desmatamento na Amazônia em junho de 2021

Enquanto os índices de desmatamento na Amazônia seguem preocupantes em junho, novo estudo m...

Desmatamento na Amazônia em maio de 2021

O desmatamento na Amazônia, identificado pelo sistema de monitoramento Deter/Inpe, totalizou...

Desmatamento na Amazônia em abril de 2021

O maior desmatamento registrado para o mês de abril desde 2016 nos coloca novamente frente a...

Desmatamento na Amazônia em março de 2021

Conheça mais sobre Novo Progresso, Lábrea, Altamira, São Felix do Xingu e Itaituba, os cin...

VEJA MAIS DA EXAME

  • LINKS